As causas da disfunção erétil de origem central (distúrbios no cérebro) incluem:

tumores cerebrais ,

lesões,

hematomas,

epilepsia ,

infecções do sistema nervoso central,

doens degenerativas (por exemplo , doen de Parkinson ),

doen�s de dem�cia (por exemplo , doen� de Alzheimer ).

Em contraste, a medula espinhal pode ser danificada por lesões, infecções (bacterianas e virais), distúrbios vasculares, cânceres e lesões desmielinizantes, que ocorrem na esclerose múltipla (EM). Em doenças e lesões da medula espinhal, a disfunção erétil é mais comum do que em danos cerebrais .

Causas hormonais

Anormalidades no manejo hormonal do corpo geralmente são causadas pela desregulação das glândulas endócrinas (por exemplo, glândula tireóide ou pituitária) ou por causa da patologia gonadal. Quando a produção de hormônios sexuais é comprometida, o nível sanguíneo diminui, o que pode resultar em uma diminuição da libido e no surgimento de problemas para alcançar e manter uma ereção . Não só o nível de hormônios sexuais pode ser a causa da disfunção erétil – valores anormais de hormônios como prolactina ou TSH e valores anormais de proteína SHBG também podem afetar o surgimento de disfunção sexual.

Causas vasculares

As doenças dos vasos são responsáveis ​​por 70% das causas de disfunção erétil . O suprimento sanguíneo reduzido causado por lesões vasculares congênitas (malformações ou alterações congênitas nas artérias ) ou resultante de lesão vascular é uma causa rara de disfunção erétil e afeta principalmente homens jovens. Atualmente, de acordo com estudos populacionais, as doenças cardiovasculares e diabetes são as causas mais importantes da disfunção erétil. As doenças dos vasos afetam quase metade dos homens com disfunção erétil após os 50 anos de idade.

Doenças vasculares arteriais associadas à ocorrência de disfunção erétil :

aterosclerose de vasos arteriais,

doenças vasculares periféricas : vasos periféricos desempenham um papel importante no fornecimento de sangue, especialmente nos membros inferiores, ataque cardíaco,

hipertensão

lesão vascular após radioterapia devido a tumores pélvicos menores.